Pesquisar este blog

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Um ode ao poeta. Nas quartas feiras de Quintana


Que dia lindo amado poeta!!
Talvez nas nuvens
talvez no etéreo espaço ao lado de DEUS
mas com certeza junto aos anjos estás
porque anjos devem gostar de poesia
porque anjos devem ter muito o que fazer e muito pra dizer
Que saudade meu vate poeta, quanto tempo faz que não te vejo?
Apenas em sonhos, deliro com teus poemas.
Mas contenta-me saber que me esperas e que a Deus, alegras.
ÓH meu doce poeta, tua rua continua escura,
a praia que não é praia, abriga ainda, tuas lindas musas.
Teu pássaro talvez contigo,tenha partido, imerso na tristeza de ver tua janela fechada.
A mulher já não caminha na rua da praia, pois já não se sente tão amada
E o sapato florido, já não o vejo, será que continua tão florido e porque meu poeta um sapato tem de ser florido?
Ainda não entendi, uma pena terdes antes, partido.
TalveZ seja um sapato perdido, mas agora encantado ou num pé metido?
Como saber poeta, das interrogações que deixastes
se nunca mais aqui tornastes.
Ah quanta saudade, dos teus passos leves, do gato no telhado
Da ciranda na calçada, da poesia, tá tudo tão parado
dos pássaros, da passargada,
da praça iluminada, da poesia, do nada.
De te ver na praça da alfandega
das crianças em pândega.
Um dia te encontrarei e te contarei
deste tempo deixado, deste vazio, vazio aqui brotado
A ruazinha continua escura, o sapato florido, o pássaro na janela
mas como explicar a eles, estes todos que não entendem
que atravancam meu caminho
que eles passarão e eu... passarinho.
Nada poeta, pode explicar o tamanho da minha saudade
não entendem minha poesia
não compreendem meus versos,sabes porquê?
Porque vem de ti,
da tua luz
que depois de tanto tempo, ainda, por pobres versos
me conduz.

Por: Wcastanheira
Acho que fui tão explicito que tenha lhe feito entender que falei do poeta dos poetas de Alegrete, de Porto Alegre e do mundo, minha paz e minha inspiração dizem tudo de Quintana, do poeta do abraço forte, sim o abraço dele, ele mesmo dizia, _ora, abraço tem q ser abraçado, não aqueles abraços até ao meio. Coisas de um delirante poeta apaixonado pelas relações humanas, sua timidez não o deixava ir além disto, mas dizia em poemas o q irradiava seu coração e transpirava sua alma, saudades da praça, do banco e...daquele sorriso meigo e confiante, pra vcs bjos, bjos

7 comentários:

  1. Que lindo texto amigo...anda inspirado!

    ResponderExcluir
  2. Do alto ele deve ler e apreciar.
    Ficou lindooooo!!!!!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  3. Querido amigo, que bela homenagem...meus olhos se encheram de lágrimas, tamanha a emoção que senti ao ler o que você escreveu... lindooo...
    Beijos...

    ResponderExcluir
  4. Estou encantada...lindas palavras!

    bj

    ResponderExcluir
  5. O poeta é a inspiração daqueles q por alguma razão se envergonham de se expressar ou q preferem o anonimato.
    Um beijo grande.
    Parabéns meu lindo.

    ResponderExcluir
  6. Lindo demais
    Saudades de vc la no meu Cantinho
    Beijo com carinho

    ResponderExcluir
  7. Amigo, que lindo!!!!

    Parabéns !!!

    abraço

    fique com Deus

    ResponderExcluir