Pesquisar este blog

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Eu escrevi um poema triste. Nas quartas de Quintana.


Eu escrevi um poema triste
E belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!
Mario Quintana -


Por: Wcastanheira Nesta quarta feira de Quintana, um poeminha, como dizia o poeta, _aos que não o entenderam, de nada adianta explicar, aos que entenderam, ora bolas, entenderam...Pra vcs bjos e bjos.

11 comentários:

  1. Meu amigo
    cá estou eu nas quartas de Quintana.
    Adorei o poema, como sempre.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. Triste não por conter coisas ruins, mas sim por manifestar aquilo que sente..


    abraços.

    ResponderExcluir
  3. Estou assim, leio e escrevo e se alguem não entende, ainda resta fazer barcos de papel.

    LIndo!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Mais um lindo poema de Quintana.

    Voltei amigo depois de uns dias ausentes nas visitas.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  5. Sempre lindas tuas escolhas de Quintana! abraços,chica

    ResponderExcluir
  6. amoooooo...quintana e seus barcos de papel!!

    bj

    ResponderExcluir
  7. Mário quintana é uma fera mesmo. Quem sabe, sabe.

    ResponderExcluir
  8. Olá castanheira..

    Adoro qdo vc escolhe Mario Quintana...realmente sensacional.

    Bjos da JU

    ResponderExcluir
  9. Quintana sempre encanta!
    Beijocas, queriiiiido!

    ResponderExcluir
  10. Vim ver nosso Quintana by WCastanheira e me deparo com esta beleza!! Lindo!!!
    Fora que seus comentários finais são sempre muito bem humorados!!! Abraços

    ResponderExcluir
  11. Impossível não apreciarmos tudo o que Quintana escreveu...lindo demais amigo...beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir