Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de março de 2012

Essa pequena...Chico Buarque

Meu tempo é curto, o tempo dela sobra
Meu cabelo é cinza, o dela é cor de abóbora
Temo que não dure muito a nossa novela, mas
Eu sou tão feliz com ela
Meu dia voa e ela não acorda
Vou até a esquina, ela quer ir para a Flórida
Acho que nem sei direito o que é que ela fala, mas
Não canso de contemplá-la
Feito avarento, conto os meus minutos
Cada segundo que se esvai
Cuidando dela, que anda noutro mundo
Ela que esbanja suas horas ao vento, ai
Às vezes ela pinta a boca e sai
Fique à vontade, eu digo, take your time
Sinto que ainda vou penar com essa pequena, mas
O blues já valeu a pena.
Chico Buarque

Por: Wcastanheira Com seu cabelo cinza, rugas novas e os mesmos olhos verdes, cantando madrigais para a moça do cabelo cor de abóbora, Chico Buarque de Holanda vai bater de frente com as patrulhas do senso comum, coroa não pode. Elas torcem o nariz para mais essa audácia do trovador. O casal cinza e cor de abóbora segue seu caminho e tomara que ele continue cantando “eu sou tão feliz com ela” sem encontrar resposta ao “que será que dá dentro da gente que não devia”? A poesia não tem idade, o poeta não tem tempo de avaliar o q pode ou não o tempo fazer com a vida, apenas poetiza, apenas vive. Pra vcs bjos e bjos.

6 comentários:

  1. Lindo demais..Chico e teu comentario. Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  2. Adorei! O amor não tem tempo, nem idade, ele simplesmente se auto penetra em nossos corações, sem pedir permissão e deixando nos assim, meio apaixonados, meio insanos. Mas verdadeiramente felizes.

    ResponderExcluir
  3. Quando se ama o que mais chama a atenção?
    Então tá!
    Um bj querido amigo.

    ResponderExcluir