Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Canção para uma valsa lenta...Na quarta de Quintana.




Minha vida não foi um romance...
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amas, não digas, que morro
De surpresa… de encanto… de medo...
Minha vida não foi um romance...
Minha vida passou por passar.
Se não amas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.
Minha vida não foi um romance...
Pobre vida… passou sem enredo...
Glória a ti que me enches a vida
De surpresa, de encanto, de medo!
Minha vida não foi um romance...
Ai de mim… Já se ia acabar!
Pobre vida que toda depende
De um sorriso... de um gesto... um olhar...
Mário Quintana


Por: Wcastanheira Nesta quarta feira de Quintana, uma pérola quadradinha, o poeta anjo levou os críticos quase à loucura, certa vez sentado num banco na praça da Alfandega em Porto Alegre, saiu-se com essa aos amigos, _Preciso ir, tenho um encontro com a inspiração, hoje quero sonhar com um poema quadradinho, rimadinho pra eles, eles só pensam en decassílabos, pobre gente...Pras vcs bjos e bjos.

7 comentários:

  1. Lindo. Amo muito Quintana!
    Um grande bj querido amigo

    ResponderExcluir
  2. Sempre Quintana, sempre lindas poesias.
    Adoro.
    Bom dia

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo como sempre...a genialidade de alma em forma de encantadores versos...
    Beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  4. ...tava com "sudade" dessa quarta...
    bjks doce ♥

    ResponderExcluir
  5. Lindo...Simplesmente lindo...Quintana era absolutamente Grande!
    beijos achocolatados

    ResponderExcluir
  6. Eu amei!!! Nossa!!! Se a tietagem a cerca de Quintana já era enorme, agora com tuas reticencias de história, eu me ponho a sonhar com as belas praças em ventos outonais, e apaixonar-me ainda com versos tão belos!

    ResponderExcluir